Voltar

10 Dicas fundamentais para sua automação residencial

Um sistema de automação bem planejado e instalado pode fazer funcionar melhor não apenas o seu sistema de áudio e vídeo, mas todos os equipamentos da casa. E pode ainda ajudar a economizar energia.

Esta é a conclusão unânime de especialistas, fabricantes, projetistas e instaladores, cujas recomendações são essenciais para quem quer adotar esse tipo de comodidade.

O segredo, dizem eles, é planejar um sistema que atenda todas as necessidades da casa, hoje e no futuro. A maioria dos sistemas atuais pode trazer os benefícios que o usuário deseja, mas alguns detalhes de projeto fazem toda a diferença para garantir que os resultados desejados serão alcançados e permitir um melhor aproveitamento do investimento.

A seguir, listamos os dez pontos considerados fundamentais num projeto de Automação Residencial:

1.Pesquise e se informe

Existe muita informação disponível na Internet e existem muitas soluções de automação no mercado. Nem sempre a primeira informação que recebemos é a melhor. Por isto é importante você verificar se tudo aquilo que lhe falaram sobre um sistema realmente é verdade. A melhor forma é buscar informações diretamente com o Fabricante.

2.Planejamento e Levantamento de Necessidades

Todo projeto de automação começa com um bom levantamento de necessidades. Considere tanto as necessidades imediatas como as possíveis necessidades futuras. Na hora de fazer um orçamento, tente lembrar de tudo aquilo que você gostaria que um sistema de automação realize no seu dia a dia. Leve em consideração dos diferentes momentos e atividades durante o dia para ajudar a fazer este levantamento. Se você estiver construindo é ainda mais importante planejar bem as necessidades de infraestrutura que será necessária para evitar reformas ou obras futuras. Um bom planejamento ajuda a reduzir desperdícios e perda de tempo com retrabalho daquilo que foi esquecido durante a obra.

3.Escolha de um Integrador Credenciado

Os recursos que uma automação inteligente oferece hoje em dia são enormes. Com isto a complexidade dos sistemas também aumenta. Por isto recomendamos a contratação de um Integrador de Automação Residencial.

4.Integração de Sistemas

Considere que você pode controlar diferentes dispositivos e aparelhos com uma interface intuitiva e amigável. Os recursos e possibilidades são praticamente ilimitados hoje em dia. A beleza de um sistema de automação está na sua capacidade de conjugar diversos aparelhos e recursos eletrônicos de forma que possam funcionar como um conjunto unificado. Chegar a isso pode ser simples ou complexo, dependendo daquilo que tecnicamente é chamado de “arquitetura aberta”.

Quanto mais aberto é um sistema, mais fácil será integrar os recursos de iluminação, segurança, comunicação, áudio e vídeo, assim como termostatos, cortinas motorizadas etc. Um bom exemplo: você está saindo de casa e, ao apertar no painel de parede a tecla “Goodbye”, as luzes se apagam e o ar-condicionado se desliga. Um sensor de movimento identificou que você estava deixando o ambiente e acionou automaticamente o alarme e se for à noite, também ligou as luzes da garagem. Tudo isto é possível, mas requer muita integração de sistemas diferentes.

O melhor padrão de comunicação é o da Internet. Prefira sistemas que tem protocolos abertos e baseados em redes TCP/IP. Assim será fácil integrar sistemas de tecnologias diferentes, mas que falam numa mesma linguagem de computador.

5.Acesso Remoto

Mais cedo ou mais tarde você irá se deparar com situações onde quer controlar sua casa remotamente. Seja para fechar uma persiana, ou para ver as câmeras, saber que tocou a campainha ou que horas algum prestador de serviço chegou. Considere utilizar seu smartphone ou tablet com uma interface amigável para realizar estas funções. Isto pode ser simples ou difícil dependendo da arquitetura do sistema escolhido. Prefira os sistemas com protocolos abertos para facilitar a configuração do software instalado no seu smartphone ou tablet.

6.Capacidade de Expansão

O sistema deve ser concebido de forma modular e utiliza uma comunicação sem fio – Wireless entre os elementos do sistema. Por isto é possível expandir o sistema a qualquer tempo acrescentando módulos ou interfaces ou novos recursos de software conforme a necessidade ou capacidade de investimento futura.

Os sistemas baseados em centrais de automação ou com comunicação cabeada tem dificuldade de atender este requisito pois dependem de infraestrutura para receber mais elementos de automação. Além disto, os sistemas cabeados tem a necessidade de alterar a instalação elétrica existente e dificilmente podem ser instalados onde não há previsão de um quadro de automação.

7.Custo de Instalação e Infraestrutura necessária.

O maior benefício de sistemas de automação sem fio está na redução dos custos de instalação e infraestrutura necessária. Vários casos práticos revelaram a grande vantagem que uma arquitetura aberta e com comunicação sem fios oferece. Quando um projeto elétrico é concebido para receber os módulos é possível reduzir em até 25% o custo da instalação elétrica, pois não é necessário ter fios ou eletrodutos passando pelas paredes para comandar a iluminação ou outros recursos do ambiente.

Quando a instalação é feita onde já existe um sistema elétrico convencional, toda a fiação existente é reaproveitada. Com isto é eliminada a necessidade de realizar obras para instalar um sistema de automação sem fio.

8.Atualizações

Telas touchscreen e painéis luminosos podem ser bonitos, mas o mais importante num sistema de automação é aquilo que você não vê. O que faz tudo funcionar é o hardware (módulos) e software (aplicativo), e quanto mais sofisticado for estas mais coisas o sistema poderá executar. Antes de comprar qualquer sistema, certifique-se de que os produtos permitem atualizações de versão. A todo momento são lançadas atualizações do sistema operacional dos computadores, tablets e smartphones, afetando assim as soluções de software de automação.

Certifique-se que você não ficará refém de um produto que ficará ultrapassado. Considere também que os módulos de controle de iluminação terão vida útil superior a 15 anos, mas que o software e a maneira de os controlar pode mudar significativamente com o avanço das telecomunicações e informática. Resumindo: o hardware de automação instalado precisa ser compatível com as futuras aplicações e software de controle.

9.Segurança

Este é um dos principais elementos que justificam a instalação de um sistema de automação. Além de integrar câmeras, alarme, controle de acesso, biometria e outros recursos, os modernos sistemas de automação também permitem tirar maior proveito destes equipamentos com software de reconhecimento de imagem, avisos automáticos em caso de alguma anomalia de um sistema ou variações inesperadas de algum sensor. Tudo isto só funciona com um bom software supervisório e longas horas de programação e testes. Considere também itens de segurança como detecção de incêndio, vazamento de gás, rastreamento pessoal ou de veículos. Também é importante cuidar com o acesso a informações e como elas trafegam na internet em momentos de acesso remoto ou tentativas de invasão (hackers).

10.Redução de Consumo

Dimerizar as luzes reduzem seu consumo. Desligar aparelhos em horários em que não devem estar ligados ajuda muito a reduzir o desperdício de energia. Desligar um ar-condicionado quando a janela ou porta está aberta reduz a carga térmica. As melhores oportunidades de redução do consumo estão na fase de projeto da residência ou empreendimentos comerciais.

Fonte: Adaptação de texto disposto no portal: http://www.forumdaconstrucao.com.br/