COMO MANTER A CASA PROTEGIDA DA MARESIA

Publicado em: 08.01.2020

Morar perto do mar é o sonho de muitos, porém, ser vizinho do oceano tem suas desvantagens. Um dos problemas é a maresia – e os danos causados pela salinidade nos móveis e eletrodomésticos. Saiba como proteger sua casa com algumas dicas.

Eletrodomésticos:
Se a geladeira ou o fogão está muito oxidado, mas o motor ainda funciona bem, o ideal é levar o eletrodoméstico a algum profissional que trabalhe com manutenção de pintura desses equipamentos. “Ele lixará toda a crosta de oxidação, passará uma nova camada de massa plástica e, por fim, pintará”, explica o arquiteto cearense Marçal Barros. Para pequenos pontinhos de oxidação, a dica é: com uma lixa fina, própria para ferro, lixe bem o pedacinho oxidado. Depois, passe um esmalte de unha (na cor do eletrodoméstico, claro!) na parte lixada. “O esmalte o protege, impedindo que a oxidação se espalhe. Contudo, é uma solução temporária”, salienta o especialista.

Móveis:
Para prevenir danos em peças feitas de madeira, sempre aplique nelas óleos de peroba e lustra-móveis. Outro segredo simples e eficaz é limpar as superfícies com frequência, removendo os resíduos de sal deixados pela maresia. Já no caso dos móveis de fórmica utilize limpadores multiusos.

Janelas:
As peças fabricadas em metal são as que mais sofrem com a ação da maresia. Para evitar a ferrugem, prefira aço inoxidável ou alumínio. Aplicar três demãos de verniz ou filme de poliuretano, que adere como uma segunda pele à superfície e não deixa a umidade passar, também é uma alternativa. “Nas dobradiças das portas, use uma vez por semana spray de óleo para proteger os mecanismos de metal e evitar que a peça fique rangendo”, diz Barros.

Portões:
As áreas de ferro expostas ou com pintura descascada podem enferrujar e emperrar. Para evitar isso, pinte portões e grades com revestimentos antioxidantes, os quais impedem o contato do ferro com água e os sais da maresia.

Piso de madeira:
Nos locais em que a exposição à maresia e ao sol é mais prolongada, aplique verniz naval.
Vidro, plástico e acrílico
Janelas, tampos de mesa e luminárias suportam bem ao sol, ao vento e ao calor. Estantes com portas de qualquer um desses materiais protegem os aparelhos eletrônicos.

Tecidos:
Prefira revestir os móveis com tecidos à base de poliéster. Eles são os mais indicados para sofás e poltronas, porque resistem à umidade e não mofam. Nas janelas, as cortinas do tipo blecaute conseguem barrar não apenas o sol mas também a maresia.
Paredes externas
“Como o concreto é poroso, as gotículas cheias de sais penetram no material e enferrujam as estruturas metálicas internas, fazendo-as aumentar de tamanho”, explica o biólogo Cláudio Gonçalves Tiago, de São Paulo. O concreto não suporta esse crescimento e começa a rachar. O melhor é pintar as paredes com produtos impermeabilizantes, que evitam a penetração dos sais.

Paredes internas:
No interior das casas, as gotículas da maresia aumentam os níveis de umidade. O ar molhado e as altas temperaturas do litoral ajudam também no aumento de fungos e bolores. A melhor alternativa para prevenir esse problema é usar tintas especiais com fungicidas na fórmula, vendidas em lojas de materiais de construção. Elas têm substâncias capazes de acabar de uma vez com a infestação.

Computador:
A maresia é um problema sério para o computador. “Para prevenir danos, não o deixe em locais com muita circulação de ar e sempre utilize a capa de proteção específica para PC quando ele estiver desligado”, aconselha João Lobo, professor de manutenção de micros do Senac-Pernambuco. Se o computador já estiver com oxidação, é preciso limpar a placa mãe (parte do computador que armazena o chip). Mas isso só pode ser feito por um técnico.

Fonte: https://mdemulher.abril.com.br/familia/como-manter-a-casa-protegida-da-maresia/