DIRETRIZES DE SEGURANÇA PARA ARQUITETOS E PAISAGISTAS: CONDOMÍNIOS VERTICAIS

Publicado em: 02.04.2021

Estabelecidas as características do produto a ser oferecido para o mercado imobiliário, o tempo é senhor do cenário. Debates conceituais, retrabalhos, correções após entrega, insatisfações por parte dos futuros moradores, consomem o retorno do investimento realizado pelos investidores.

Segurança empresarial tem apresentado significativa evolução nos últimos anos, tornando-se especialização reconhecida pelo Conselho de Administração – CRA. O segmento corporativo e da segurança condominial em particular tem acompanhado este avanço.

A incorporação e integração de Sistemas Eletrônicos de Segurança, com o intuito de adequar o planejamento dos recursos técnicos, tem requerido para os projetistas: adequações físicas, definição ideal de leiautes, adequações às premissas de acessos e proteção perimetral, dentre outros itens, a assessoria de especialistas em Segurança Condominial, tanto para distribuição lógica dos recursos, na justificativa destes no contexto da segurança condominial e sua projeção para o tempo futuro, com projeção da tecnologia no mínimo 3 anos a frente; prazo entre a produção do projeto e a entrega ao usuário.

Falhas comuns registradas em projetos de condomínios verticais

Por: Eytan Magal e André de Pauli

Matéria adaptada do portal: https://blogdaliga.com.br/

Para ler a matéria na íntegra acesse: https://blogdaliga.com.br/diretrizes-de-seguranca-para-arquitetos-e-paisagistas-condominios-verticais/

string(0) ""