Voltar

Qual a melhor telha para minha casa?

Hoje a escolha do tipo de telha não traz apenas um olhar funcional, ou seja, voltado para o aspecto de impermeabilidade. Com a evolução dos produtos, decisões obre cores, modelos, materiais, etc, podem compor a escolha mais adequada, explica o Diretor Comercial das Telhas Perkus, Sr. Cícero Casagrande – “Desde telhas de barro convencionais, fabricadas em processo mais antigos à telhas semigres, a última geração em coberturas – produzidas com tecnologia italiana, os fabricantes oferecem benefícios e vantagens não conhecidas há alguns anos”.

Modelos e tonalidades variadas, aplicações específicas ou convencionais, as telhas compõe fachadas e projetos, valorizam o telhado e agregam valor como elemento arquitetônico. As telhas podem destacar e se posicionar como um cartão de visita do projeto, com modelos mais tradicionais, opções mais minimalistas e ainda modelos bastante exclusivos.

Visando opções mais em conta, financeiramente falando, telhas de barro, fibrocimento ou modelos em “chapa”, são as mais procuradas. Uma outra opção são as telhas cimenticias, que já trazem algumas opções de cores, acessórios, porém trazem uma demanda de estrutura mais robusta, dado ao elevado peso por m2, o que pode onerar o custo total do telhado. Já visando opções mais sofisticadas, porém de um custo muito acessível devido à escala e ganhos de mercado, as telhas semigres (ou de piso como são comercialmente conhecidas), esmaltadas com acabamento de vidro, respondem bem não só na questão estética, mas na resistência mecânica, conforto térmico e garantias extremas, inclusive contra salinidade e maresia, por se tratarem de um produto mais técnico, porém de simples instalação em novos projetos ou reforma.

É importante ter em mente que muitas vezes a opção mais barata, nem sempre responde como a decisão mais inteligente à médio e longo prazos. As telhas devem apresentar uma durabilidade por diversos anos, então pensar no desempenho da telha ao longo do tempo pode trazer vantagens. Observar custos com manutenção, como lavagem, necessidades de impermeabilização e/ou pintura, favorecem sua escolha. Analisar o rendimento do modelo, ou seja, quantas telhas por m2, podem tbm favorecer um ou outro modelo, pois comparar “milheiro” não faz sentido num universo tão vasto. Analisar o peso por m2, estrutura e exigências específicas também são relevantes. Considere o mix de acessórios das marcas/modelos em análise, pois eles facilitam muito a instalação, evitam perdas na obra e garantem uma performance depois do telhado pronto – permitem que os profissionais instaladores não criem “adaptações” que depois da obra pronta não se mostram eficientes.

Enfim, o telhado protege todo o patrimônio que está sob as telhas. Então investir tempo e se aconselhar com fabricantes, lojas especializadas e profissionais idôneos e responsáveis pode fazer toda a diferença.

Fonte: https://telhasperkus.com.br/